(1)

Quando estamos na presença do Senhor e reconhecemos que Ele é, isso é adoração. Enquanto Abraão adorava ao Senhor, ele recebeu a promessa de ser Pai de uma grande nação. Isso nos mostra que quando adoramos ao nosso Rei passamos a estar conectados com Ele, assim recebemos Dele Suas promessas para nossas vidas e ainda nos tornamos semelhantes àquele que nos criou. Facilmente conseguimos reconhecer uma pessoa que tem uma vida constante de adoração, pois ela se torna muito parecida com Cristo Jesus.
Na sua opinião, quais qualidades fazem parte da vida de um verdadeiro adorador?

(2)

Todas as pessoas podem habitar na presença de Deus? Salmos 15:1-5 (Abrir e Ler). O texto nos ensina que existe um padrão para habitarmos na presença do Senhor. Assim, devemos buscar ser uma pessoa que vive com integridade e pratica a justiça, ou seja, não tirar proveito da necessidade do outro e nem desejar “passar a perna” em todo mundo para alcançar objetivos. Se praticarmos a mentira, nunca poderemos permanecer na presença de Deus. Se mentimos, temos por pai o diabo, pois a Bíblia nos ensina que o diabo é o pai da mentira. Na sua opinião, que nível de intimidade nosso Deus deseja ter conosco?

(3)

Não podemos falar mal do nosso próximo, independente das circunstâncias. Devemos ser maduros o suficiente para saber que isso desagrada profundamente o coração de Deus e que, consequentemente, essa prática nos afasta Dele. Precisamos honrar com nossa palavra, cumprindo aquilo que dissemos, mesmo que isso nos cause algum prejuízo. Se nos dedicarmos a praticar esses ensinamentos, com toda certeza, um caráter de verdadeiro adorador será formado em nós.

(4)

Salmos 24:3-4 “Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? O que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à falsidade, nem jura dolosamente. ” Mãos, na Bíblia, diz respeito às nossas obras, ou seja, aquilo que temos feito. Precisamos viver uma vida de retidão, na qual nossas obras não nos condenam. Precisamos ser puros de coração. Não podemos abraçar uma identidade pecaminosa. Devemos renunciar o pecado, receber o perdão de Deus e decidir não pecar mais. Na sua opinião, como podemos viver uma vida de santidade?

(5)

Provérbios 28:13-14 (Abrir e Ler). Não adianta ficarmos escondendo nossos pecados. O caminho excelente é confessa-los, pois assim alcançaremos misericórdia. Porém, se endurecermos nosso coração em relação a voz de Deus, cairemos no mal. Você quer permanecer na presença de Deus? Então, tenha a prática de confessar seus pecados e jamais endureça seu coração. Na sua opinião, por que o pecado não pode ter domínio sobre nós?

(6)

Atos 2:38 “Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. ” João 8:34 “Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. ” A palavra remissão significa livramento da escravidão. O escravo pode sair na hora que ele quiser? Absolutamente não, pois ele tem um dono. Na sua opinião, o que nos faz livre da escravidão desse mundo?

(7)

Romanos 6:20 “Porque, quando éreis escravos do pecado, estáveis isentos em relação à justiça. Romanos 6:6-7 “sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; porquanto quem morreu está justificado do pecado. ” Quando alguém vive na prática do pecado, se torna escravo do pecado. Porém, quando cremos em Jesus e fazemos Dele nosso Senhor, o pecado não terá mais domínio sobre nós. Não sendo, portanto, mais escravos do pecado, teremos mãos limpas e coração puro. Assim, quando entrarmos na presença de Deus, Ele verá a pureza de Cristo em nós. O pecado será apenas um acidente em nossas vidas. Você acha que vale a pena renunciar os prazeres que essa terra nos proporciona para vivermos eternamente com nosso Deus? Por que?

(Conclusão)

O caráter de um verdadeiro adorador é a santidade. Não podemos endurecer nosso coração para aquilo que o Senhor nos ensina, pois se assim fizermos, não habitaremos em sua presença. Alguns momentos de prazeres terrenos podem nos levar a uma eternidade no inferno. Lá haverá choro e ranger de dentes. Deus não nos criou para isso. Fomos criados para habitar em sua presença, adorando-o com mãos limpas e coração puro. Isso é possível, pois Cristo nos libertou da escravidão do pecado e nos deu livre acesso ao nosso Pai.

(Palavra da oferta)

Palavra da oferta. Quando estivermos na presença de Deus, devemos sempre reconhecer quem Ele é. Uma mulher na Bíblia derramou um vidro de perfume muito caro sobre Jesus. Ela reconheceu quem Jesus era e o adorou sem medidas. Quando estivermos na presença do Senhor, devemos reconhecer quem Ele é. Ofertar e dizimar é um ato de adoração. Então, devemos trazer diante dele aquilo que de fato é valioso.